Pular para o conteúdo principal

Apicultura se torna fonte de renda para agricultores familiares de Riacho de Santana

Agricultores e agricultoras familiares da Associação de Pequenos e Médios Produtores de Espraiado e Regiões Circunvizinhas, localizada no município de Riacho de Santana, no Território Velho Chico, comemoram o resultado vêm sendo obtido com a apicultura. A atividade, que passou a ser mais uma fonte de renda familiar dos agricultores registrou, no primeiro ano de produção, seis toneladas de mel.
 

DSC_2259.jpg

A atividade não existia na comunidade e o único mel adquirido era por meio da extração manual de alguns meleiros. Os agricultores estavam adaptados apenas com a pecuária e a extração de árvores para produção de carvão.

Ainda que de forma rudimentar, a atividade apícola se apresentava como alternativa de renda para os agricultores. Com a chegada dos investimentos do Governo do Estado, por meio do projeto Bahia Produtiva, foi iniciada uma série de ações para potencializar a apicultura no município.  

Para a presidente da Associação, Jocélia Meira Chagas, a nova atividade está fazendo com que muitos produtores abram seus horizontes para um ambiente mais saudável, livre de agrotóxicos, poluição e desmatamento, preservando mais a caatinga regional, reflorestando as margens dos Rio das Rãs, que antes era explorado para produção de carvão: “A apicultura fez com que a maioria escolhesse o projeto e, com grande empenho, deram o melhor de si, cuidando e povoando completamente a maior parte dos kits recebidos, garantindo colmeias fortes e produtivas e um incremento na renda que até hoje os produtores não tinham conseguido”.

Foram investidos R$345,5 mil, por meio do Bahia Produtiva, na aquisição de kits de apicultura com todos os equipamentos de produção e proteção necessários, como colmeias, melgueiras e indumentárias. A comunidade passou a contar com assistência técnica do Assistente Comunitário de Apicultura (ACA), dando suporte e orientações, além de cursos oferecidos pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) e por uma instituição de assistência técnica e extensão rural (Ater), contrata pela CAR.

A apicultura e a meliponicultura baiana se destacam no cenário nacional. A Bahia ocupa atualmente o 7º lugar na produção de mel no Brasil e 2º na região Nordeste. Para ampliar a atividade no estado, por meio do Bahia Produtiva, o governo estadual  já investiu R$ 26,8 milhões nesse sistema produtivo. São mais de cinco mil famílias, de associações e cooperativas de 47 municípios, atendidas com o investimento.

O Bahia Produtiva é um projeto, executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), com cofinanciamento do Banco Mundial.