Pular para o conteúdo principal

Café da Agricultura Familiar da Bahia é premiado no Cup of Excelellence

Café da Agricultura Familiar da Bahia é premiado no Cup of Excelellence

O café da agricultura familiar baiana, produzido pela Cooperativa de Cafés Especiais e Agropecuária de Piatã (Coopiatã), sediada no município de Piatã, Território de Identidade Chapada Diamantina, foi premiado na 20ª edição do Cup of Excellence 2019, principal concurso nacional voltado para a qualidade do café, realizado em Lavras, São Paulo. 

Cinco cooperados da Coopiatã representaram a Bahia no campeonato, um dos mais respeitados do Brasil e no mundo, promovido pela Associação Brasileira de Cafés Especiais (BSCA). O agricultor Mersi Jordan levou o terceiro lugar, João Roberto, o sétimo, e Aguinaldo (Seu Guina), o décimo lugar.

Os cafés naturais e os cerejas descascados (CD) competiram juntos e, segundo o presidente da Coopiatã, Rodolfo Moreno, a cooperativa comemorou o terceiro lugar como se ganhassem o primeiro: “O nosso café ganhou em terceiro lugar, mas foi o primeiro CD. O melhor cereja descascado do Brasil e, nessa categoria, ganhamos o segundo melhor também. Foi muito especial estarmos entre os cinco melhores cafés do Brasil”. 

A próxima etapa é a fase internacional, quando ocorrem os leilões, onde as sacas atingem os melhores preços. Os lotes pré-selecionados e depositados nos armazéns credenciados serão apresentados à Comissão Julgadora Nacional, cuja função será classificar os diferentes lotes quanto ao tipo, cor, aspecto e umidade, bem como à qualidade da bebida. Em seguida, os lotes finalistas dessa fase, que tenham obtido nota média de 86 pontos ou mais, serão apresentados à Comissão Julgadora Internacional, no limite de quarenta amostras. Os lotes ganhadores poderão participar da plataforma de vendas online.

A Coopiatã recebeu investimento de cerca de R$1,2 milhão do Governo do Estado, no âmbito do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), a partir de acordo de empréstimo com o Banco Mundial. 

O investimento está sendo realizado pelo edital Alianças Produtivas Territoriais, que tem como foco a relação comercial destas cooperativas e associações com compradores do setor privado, incentivando a inclusão no mercado e atraindo empresas privadas para as oportunidades de negócio. No local, está sendo estruturada a usina de beneficiamento de cafés e a agroindústria da cooperativa. 

A Coopiatã

A Coopiatã surgiu do sonho de cafeicultores do município de Piatã, na Chapada Diamantina, de se unirem para melhorar as condições de comercialização, assistência técnica, custo de produção, troca de experiências entre agricultores e a valorização da cultura cafeeira na região. 

São 42 cooperados que colaboram para o crescimento e o fomento do cooperativismo como forma de agregar e desenvolver uma cafeicultura mais sustentável e responsável, baseada no comércio justo e em práticas que respeitem o meio ambiente e o trabalhador rural. 

Piatã é a cidade produtora de cafés mais alta do Norte e Nordeste, tendo lavouras com altitudes de 1260 até 1400 metros. Essa condição, aliada ao modo de produzir café dos cooperados, permite obter excelentes resultados na produção de cafés especiais, comprovados pelos melhores concursos de qualidade de café.