Pular para o conteúdo principal

Governo do Estado beneficia comunidades quilombolas de Alagoinhas com unidades habitacionais

As cinco comunidades quilombolas de Alagoinhas estão em festa após a assinatura da Ordem Serviço para construção de 40 unidades habitacionais. O evento aconteceu nesta sexta-feira (08), na Câmara de Vereadores de Alagoinhas, paralelamente à entrega da Policlínica Regional de Saúde de Alagoinhas, realizada pelo Governador Rui Costa.

Cosme Avelino dos Santos, 42, morador da Comunidade do Catuzinho, em Alagoinhas, não escondeu sua emoção, e, acredita que a realidade de vida das famílias quilombolas do município serão transformadas: “Sempre vivemos em casas de taipa. Ter uma casa digna é a certeza do fim do nosso sofrimento. Agora teremos qualidade de vida, isso é ter saúde! Poderemos cuidar melhor da nossa produção, a casa tem água, tem luz. Vamos melhorar nossa renda e fortalecer a agricultura familiar”.
 

O benefício é fruto de uma ação estratégica e transversal realizada pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), em parceria com a Secretaria de Promoção de Igualdade Racial (Sepromi), pelo Programa de Desenvolvimento Sustentável de Povos e Comunidades Tradicionais, que tem o objetivo de fortalecer o meio rural, em atendimento às demandas apresentadas pelos Povos e Comunidades Tradicionais, para a construção de unidades habitacionais.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Jerônimo Rodrigues, explicou que a agenda reafirma o compromisso firmado durante o Plano de Governo com os Povos e Comunidades Tradicionais, que tem como prioridades a inclusão, reparação e, acima de tudo, uma política de fortalecimento da igualdade no Estado da Bahia:“ As habitações, no caso específico dos Quilombolas, são uma garantia de maior produção e produtividade no processo de subsistência dos Remanescentes de Quilombos, pessoas que vivem até hoje em casebres despossuídos de infraestrutura mínima de higiene e sanitária. Com a celebração dessa ordem de serviço, eles terão o direito constitucional de morar bem, em uma casa de alvenaria, madeira cerrada, que dignificarão o seu dia a dia para a garantia do desenvolvimento das suas comunidades e a qualidade de vida das suas famílias ”.

Fabya Reis, secretária de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), sinalizou a relevância de olhar os territórios: “Importante abraçar as comunidades daqui de Alagoinhas e de todo Território Litoral Norte e Agreste Baiano para entregar estas unidades habitacionais. Elas impactam, estruturalmente, na qualidade de vida dos segmentos quilombolas e povos tradicionais. É nosso papel buscar formas para melhorar as condições de vida de nossa gente”.

Presente no evento, a secretária de Cultura (Secult), Arany Santana, destacou a importância da transversalidade de ações para o fortalecimento das comunidades quilombolas: “Esta ação que está sendo realizada pela SDR e pela Sepromi, é muito importante para o nosso povo. É preciso assegurar que eles possam usufruir desse direito fundamental que é a moradia para todo e qualquer ser humano”.

Convênio - A construção das unidades habitacionais para os Povos e Comunidades Tradicionais é fruto de convênio, firmado entre a SDR/CAR com a Cooperativa de Habitação Rural da Bahia (Cooperhabitar). Com investimento de mais de R$ 10 milhões, oriundos do Governo do Estado, serão construídas 220 unidades habitacionais, em 04 territórios de identidade da Bahia, contemplando 07 municípios em 10 comunidades.

O benefício mudará a realidade de vida das famílias de agricultores familiares quilombolas dos seguintes municípios, nos respectivos Territórios de Identidade: Serra do Ramalho, no Velho Chico; Caetité, Sertão Produtivo; Alagoinhas, Aramari, Araçás e Entre Rios, no Litoral Norte e Agreste Baiano e Cachoeira, localizados no Recôncavo.