Pular para o conteúdo principal

Governo do Estado fortalece produção de café da agricultura familiar do Sudoeste

Cooperbac no Papo Correria

Os agricultores familiares produtores de café do Sudoeste baiano, comemoram os primeiros resultados dos investimentos realizados pelo Governo do Estado na Cooperativa Mista dos Pequenos Cafeicultores de Barra do Choça e Região (Cooperbac), com a implantação da Unidade de Torrefação, Moagem de Café e Empacotamento, que possibilitou o aumento de 20%, até 2017, da produção e, consequentemente, da renda dos cooperados. A perspectiva é que até o fim desse ano alcance os 30%.  A ação foi executada pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR/SDR).

A presidente da Cooperbac, Joahra de Oliveira, que participou do Papo Correria desta terça-feira (30), com o governador Rui Costa, ressaltou que o apoio do Governo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), possibilitou o aumento da produção mensal da cooperativa de 500 quilos, há dois anos, para uma média de três mil quilos ao mês.  A expectativa é chegar ao beneficiamento de até  6 mil quilos/mês até o fim de 2018.  “A implantação da unidade de Torrefação, Moagem de Café e Empacotamento, é um sonho da Cooperbac há alguns anos. Hoje, nós beneficiamos 21% do café produzido pelos cooperados, agregando valor a esse produto. Antes eles trabalhavam com diárias e hoje já conseguem ter uma renda mensal de  até R$ 3 mil”.

A unidade ainda terceiriza a utilização dos equipamentos para o beneficiamento de até cinco mil quilos de café ao mês, de municípios como Itabuna, Itabela, Luís Eduardo Magalhães e Ilhéus. 

Bahia Produtiva
Desde a sua fundação, a Cooperbac não tem medido esforços no sentido de continuar organizando os 153 cooperados produtores/agricultores para melhorar a sua qualidade de venda, dando-lhes sustentabilidade econômica/social. Para isso, a cooperativa vem buscando apoio de parceiros como o Governo do Estado, que vem investindo, desde 2015, mais de R$ 1,9 milhões.

Em 2017 a cooperativa foi selecionada no edital do Bahia Produtiva, projeto executado pela CAR, que prevê investimentos na aquisição de um equipamento para embalagem à vácuo, um laboratório para a análise do café especial e 20 estufas. Com a chegada dos novos equipamentos, a cooperativa passará a produzir um café popular, desenvolvido a partir de um convênio com o Governo do Estado, com o objetivo de alcançar novos mercados.

A perspectiva é a de que, até 2020, os empreendimentos da Cooperbac, em funcionamento, gerem faturamento anual de R$ 5,1 milhões, com agregação de valor superior a R$ 1,5 milhão na economia dos agricultores associados. 

Atualmente, o café tradicional da Cooperbac é comercializado, tanto do mercado varejista, em municípios como os de Barra do Choça, Serrinha, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Itapetinga, Condeúba, Manoel Vitorino e Salvador, quanto por meio de mercados institucionais, como nos programas de Aquisição de Alimentos (PAA) e de Alimentação Escolar (PNAE), nos municípios de Barra do Choça, Vitória da Conquista e Salvador.

Início
A Cooperbac foi criada em 20 de dezembro de 2007 como um modelo adequado ao processo de inserção socioeconômica dos agricultores. Surgiu da vontade de pequenos agricultores rurais já organizados em associações, numa perspectiva de crescimento tanto na organização, quanto na compra e venda coletiva, conseguindo baratear custos e adquirir mercado justo para seus produtos. 

Atualmente, a Cooperbac está representada em diversos conselhos municipais e estaduais, como o de Desenvolvimento Rural Sustentável, de Alimentação Escolar (CAE), de Segurança Alimentar (Consea), de Segurança Publica, e de Meio Ambiente, participando nas tomadas de decisões do município. A cooperativa é filiada à Rede Gavião (formada por oito cooperativas), à Arco Sertão (instituição que comercializa produtos de instituições associadas) e a União Nacional das Cooperativas de Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes).