Pular para o conteúdo principal

SDR realiza jornada de avaliação de cisternas em Riachão do Jacuípe

O município de Riachão do Jacuípe foi sede da Jornada de Avaliação das Cisternas Implantadas, promovida pela Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR). O evento teve o objetivo de avaliar os avanços e desafios na vida das famílias beneficiadas pelo projeto Água para Todos (PAT). Nos últimos quatros anos, a SDR/CAR entregou 62.524 cisternas de polietileno, beneficiando mais de 200 mil famílias, com investimento de R$324,4 milhões. 

O assessor de Planejamento e Gestão da SDR, Matteus Martins, destacou que essa é uma atividade grandiosa, em uma secretaria marcada pela participação e gestão social: “Este é o momento de avançarmos com as políticas públicas. Por isso, é necessário escutar as pessoas que estão acessando essas políticas o resultado delas. Uma avaliação dessa natureza, participativa, escutando as pessoas que estão acessando as políticas, torna a análise mais crítica e aumenta a capacidade de lutar para reafirmar políticas e direitos sociais”.

A jornada aconteceu na terça-feira (19), com a participação de 80 pessoas dos municípios de Riachão do Jacuípe, Coração de Maria, Gavião, Nova Fátima, Pé de Serra, Várzea da Roça, Filadélfia e Santo Estevão, incluindo beneficiários, e representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, técnicos da SDR, do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), Bacia do Jacuípe e representantes do poder público municipal, que receberam orientações importantes sobre conservação e manutenção das cisternas, visando a qualidade da água armazenada.

A programação contou com a palestra do agricultor familiar Eduardo Emídio sobre o tema: Água é Vida e Saúde, com abordagem no uso, gerenciamento, segurança alimentar, doenças e veiculação hídrica. Entre outros temas abordados durante o encontro estava o impacto positivo das cisternas na vida das famílias, a diminuição de doenças e da mortalidade infantil.

Elisa Nascimento Silva, uma das beneficiárias das cisternas, do Povoado Cabeça de Vaca, município de Filadélfia, afirmou que o benefício com o recebimento de cisternas foi muito bom: “Uma riqueza, não só para a saúde da gente. A água é cristalina, a gente coloca para filtrar só para ter mais uma eficácia, mas não precisa, ela desce rapidamente nas velas. A cisterna ajuda demais”.

De acordo com a técnica Kamilla Santos, o PAT é um programa estruturante da CAR: “Essa jornada tem o objetivo de avaliar os avanços e desafios que estão no entorno dessa política pública e sensibilizar os participantes, agentes comunitários de saúde, dirigentes sindicais, lideranças comunitárias, gestores públicos e as famílias beneficiadas, para que se tornem agentes multiplicadores, na sua comunidade próximo às famílias beneficiadas, pela necessidade de fazer o uso racional da água, de forma adequada, com o tratamento da água e o cuidado com a cisterna para que traga vida e resulte em saúde para a família”.

A agente comunitária de Saúde, da comunidade de São Lourenço, de Riachão do Jacuípe, Maria da Conceição Rodrigues, faz visitas nas famílias e vê a importância de se ter uma cisterna hoje: “Ao longo do tempo, no meu trabalho, nas minhas visitas, às famílias tem água potável para o ano inteiro e antes haviam muitos casos de diarreia. Hoje já diminuíram bastante e também não precisa mais tanto do uso de carros-pipas para manutenção da água nos tempos secos. Numa região semiárida como a nossa e graças a Deus esse projeto foi brilhante o que o governo fez para as regiões da zona rural. Quero agradecer a toda equipe que faz esse trabalho bonito com o pessoal da zona rural”.