Pular para o conteúdo principal

Seminário de Convivências Produtivas com a Seca é realizado em Sobradinho

Seminário de Convivências Produtivas com a Seca é realizado em Sobradinho
17/01/2018

A Câmara de Vereadores do município de Sobradinho, no Território de Identidade Sertão do São Francisco, recebeu agricultores e agricultoras familiares de diversas associações rurais do município, nesta quarta-feira (13), para a realização do Seminário de Convivências Produtivas com a Seca. O evento, promovido pela Cooperativa Agroindustrial Vale do Paraíso (Cooperparaíso), teve o objetivo de debater o Decreto Nº 536/2017, publicado pelo governador da Bahia, Rui Costa, no último dia 11 de setembro, que declara Situação de Emergência nas áreas do município de Sobradinho afetadas por Estiagem.

O decreto autoriza a mobilização de todos os órgãos estaduais, no âmbito das suas competências, para envidar esforços no intuito de apoiar as ações de resposta ao desastre provocado pelo período de estiagem, para a reabilitação e reconstrução do cenário.

O evento contou com a presença do secretário estadual de Relações Institucionais (Serin), Josias Gomes; de Wilson Dias, diretor-presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR); e de lideranças do poder público e sociedade civil do território.

Entre os assuntos discutidos estavam o Planejamento Estratégico das Agroindústrias de polpa de frutas que serão instaladas em Sobradinho e ações para amenizar os efeitos da baixa do Lago de Sobradinho, para os pequenos agricultores familiares.

O secretário da Serin, Josias Gomes, destacou que investimentos realizados na agroindustrialização da produção local, o Estado, em parceria com a Prefeitura, irá transformar a realidade econômica do município, agregando valor aos produtos e aumentando a renda dos agricultores: "Sobradinho já tem uma vocação muito clara para a agricultura e piscicultura, só precisa das condições para que as pessoas que vivem desses dois setores produtivos do município possam alavancar e melhorar a vida desses agricultores, e é para isso que estamos aqui no município".

Ações estratégicas

De acordo com o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, estão sendo feitos ajustes, nesse momento de crise hídrica, para que além da CAR, seja pensada em uma ação mais ampla, de Governo, com investimentos em parceria com a prefeitura municipal de Sobradinho. Ele afirmou que estão sendo realizados investimentos na piscicultura e fruticultura irrigada do município e, para fortalecer a fruticultura, está sendo implantada uma agroindústria de beneficiamento de frutas: "A fruticultura irrigada e piscicultura são áreas estratégicas para a geração de emprego e renda no município".

Dias ressaltou ainda que, sem a água na base de produção, a agroindústria não terá viabilidade, por isso a CAR encomendou um estudo sobre os canais de aproximação, que foi apresentado, durante o seminário, em forma de projetos executivos: "Para as obras das agroindústrias e os canais de aproximação já está garantido o investimento inicial de R$ 1 milhão, o que possibilitará a ampliação da área de produção que atualmente é de 600 hectares, com insegurança, para 1.500 hectares com segurança hídrica".

O diretor-presidente da CAR anunciou ainda a negociação para a ampliação do projeto Pró-Semiárido, que já atua em comunidades rurais do município, o que irá garantir assistência técnica e extensão rural (ATER) a mais famílias por um período de cinco anos, além dos investimentos do Bahia Produtiva.

A Cooperativa
A Cooperparaíso agrega, atualmente, 340 famílias, sendo 12 de assentamentos do programa Crédito Fundiário e três de comunidades rurais da região, que trabalham, prioritariamente, com a produção de frutas como manga e goiaba. Algumas das associações já investem em produção orgânica.

De acordo com o presidente da Cooperparaiso, Josivan Souza, a expectativa é que, com esse debate, as dificuldades causadas pela seca possam ser minimizadas para essas famílias que sofrem com a diminuição do nível do lago de Sobradinho. Ele explica que quando foi executado o projeto de captação de água, a capacidade do lago era de 40% e que, a cerca de um ano, chegou a 1%, dificultando a esses produtores honrarem seus compromissos com as instituições financeiras. A previsão é que a capacidade de armazenamento alcance os 4% até o fim desse ano.

"O objetivo é organizar a base produtiva nessa questão da captação de água, encontrando uma forma, em conjunto, para que a gente possa amenizar essa situação de crise e conviver com a seca de forma sustentável, ser produtor forte com essa atividade importante não só para Sobradinho, mas para todo o mundo", ressaltou Souza.

O encontro contou com a participação de técnicos da CAR, dos projetos Pró-Semiárido e Bahia Produtiva, do Serviço Territorial de Apoio à Agricultura Familiar (SETAF), Sertão do São Francisco, e da Bahia Pesca, além de vereadores, secretários municipais de Agricultura e áreas equivalentes de municípios do território e agricultores e agricultoras familiares do território.

Clique no link e confira a galeria de fotos do Seminário: http://bit.ly/2za3EjB

 

[gallery columns="4" ids="13476,13475,13474,13473"]